SÃO PAULO ATÉ QUE É LEGAL

Fisheye - São Paulo - by Kasxp - Deviantart

Fisheye – São Paulo – by Kasxp – Deviantart

 

Porque é cheia, está sempre cheia, transborda.

Olha ali, viu?, o nordestino insuspeitado, camuflado de parede marchetada estilosa, se esgueirando pela Oscar Freire. E ali, então?, a japonesa de cabelo vermelho casada com o chinês grandalhão e irmã da outra japonesa casada com a piauiense.

São Paulo. Tá vendo ali?, o futuro punk sendo gestado no barrigão da senhora bronzeada, bem ao lado do futuro neonazista, aconchegado e feliz na bolsa placentária da senhora descendente de capinadores de café do Paraná.

São Paulo. Viu?, a feira com seus pastéis e o boteco com suas cachaças. A Vernissage daquela moça lá, aquela, a artista performática. Bombando.

A anciã de origem russa, já bêbada às nove da manhã. A avó judia que mora sozinha e que não fala mais que umas poucas palavras em iídiche e se sente culpada.

O médico de bonecas, o médico dos tênis, o marido de aluguel, a puta de luxo pensando na prova de Direito Constitucional de amanhã, o cantor de churrascaria. A churrascaria.

São Paulo. Viu?, os carros, de todos os modelos e cores, enfileirados, neuróticos, buzinando irados.

Os pacientes, comportados, em banzo perpétuo, esperando sua vez de serem atendidos, inclusive a anciã de origem russa e a filha de uma parteira de Minas gerais chamada Gerusa. Podendo ser também Jerusa.

São Paulo. Viu?, pode ver? A executiva de multinacional caminhando segura, cenho fechado, com dois vibradores novos dentro da bolsa e toda uma Avenida Paulista a seu lado, bufando dióxido de carbono.

E o travesti  Micaela, nascido Rogério Dourado, acordando estremunhado no pequeno apartamento que divide com Keila, Sacha e Kissy.

E a Estação da Luz, idosa, britânica, vitoriana, sonhando com trens de outrora. Neste momento mesmo, ela sonha, a Estação, com o jovem casal em roupas endomingadas de 1915. Rodolfo e Eglantina. Ela falava de um encontro com amigas, no salão de chá da Mappin Stores.

São Paulo transborda e sua, copiosamente, paulistanamente. Demente.

E até que é legal.

 

São Paulo - by Takmaj - Deviantart

São Paulo – by Takmaj – Deviantart

Anúncios

Um comentário em “SÃO PAULO ATÉ QUE É LEGAL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s