GLOSSARIUM BRASILIENSIS – LÉXICO BRASILEIRO PARA O FIM DOS TEMPOS. PODENDO SER TAMBÉM AGORA (Extrato aleatório em ordem desalfabética)

Caravaggio_-_San_Gerolamo

SÃO JERÔNIMO – Caravaggio

 

 

 

FACTOIDE – um vilão extraterrestre; uma acusação feita por desequilibrados a nossas impolutas pessoas. Serve para direitistas e esquerdistas.

RELAÇÃO DE PROXIMIDADE – imaginativa forma de dizer que você, se não é culpado, bem…você é culpado de qualquer maneira, visto ser cunhado do fornecedor de brindes cujos brindes foram vistos na mesa de outro culpado que mantinha relações de proximidade com mafioso célebre, visto que tinham o mesmo nome. Utilíssima para policiais e promotores de justiça em ascensão.

BUNDA – Uma fruta tenra a ser apalpada com ternura.

ABORTO – Termo ligado à concepção. Significa que uma mulher pode votar, mas não decidir sobre seu corpo; direito a ser exercido somente por sacerdotes: “todo valor ao feto e nenhum ao marginal”, já cantaram Gil e Veloso.

LOBBY – atos de vilania se perpetrados por nossos inimigos, que claramente estão se locupletando. Uma ocupação legítima se levada a cabo por nós mesmos, por nossos parentes ou por nossos ídolos.

PEDRA – também “crack”. Entorpecente de pobre: fica sempre no meio do caminho. Rende sempre algum. O bom policial sempre se referirá a ela como “esta verdadeira praga que destrói a juventude” (repórteres deverão anotar diligentemente).

USUÁRIO – termo a se usar quando um jovem de classe média baixa pra cima for encontrado com entorpecentes. Pobre sendo, maconheirinho safado, “nóia” filho-da-puta, são mais que aceitáveis.

MÍDIA – leitura tupiniquim do inglês Media, plural de Medium, ambos vindos do latim. No mais, não significa nada e eu não falaria nadinha de que qualquer um ligado à mídia. Ver IMPARCIAL.

DESCONSTRUÇÃO DE IMAGEM – outro nome para “duela a quiém le duela”, “resgataremos a verdade a todo transe”, ou ainda: “filma eu”. Se dirigida a nós devemos alertar para os “interesses escusos por trás”.

LULA – Cefalópode viscoso.

CARDOSO – Que tem cardos.

FACEBOOK – Feicebúqui. Círculo infernal onde os condenados são mergulhados em chumbo derretido, enquanto demônios negociam seus “like”. Também, vitrine.

GOOGLE – Gôgou. Um número incompreensível de tão grande.

POESIA – Um objeto magnético, secreto lugar de encontro de forças contrárias, segundo Octavio Paz. Atividade humana improdutiva a ser praticada com o máximo de ineficiência. Uma marca de cachaça.

GOVERNADOR – Uma abstração construída por um Saci a mando de um presidente.

ASTÚCIA – Prima da inocência e irmã da rosa.

SEIOS – Todo mundo deveria ter dois.

WOLFGANG AMADEUS MOZART – Um tipo de prestidigitador ou artista de circo – Ver CEGO ADERALDO.

PECADO – Direito de todos. Sempre lembrando que depois de pecar, é de mister lavarem-se as almas. Depois, pecar de novo.

AMBIGUIDADE – O acaso em equilíbrio.

JESUS – marca de refrigerante no Maranhão.

BILBOQUÊ – Palavrão bizantino.

SERÔDIO – “Chegou atrasado, né safado?”.

HISTORIADOR – O mesmo que “inventador”, só que dando aulas e recebendo pelas aulas.

CRISE – Uma época maravilhosa para autores de autoajuda saírem do anonimato, da crise e, consequentemente, do vermelho.

MONGA, A MULHER-GORILA – Dama com habilidades metamórficas geralmente contratada por parques de diversões de cidades do interior. Ver GLÁDIA, A MULHER-ARANHA.

SANTO IRINEU DE LYON – Ver SÃO CLEMENTE DE ALEXANDRIA.

ARMANDO CATALANO – Ver ZORRO/ PROFESSOR JOHN ROBINSON.

CRIAÇÃO – Manufaturação de universos e cosmologias diversas praticadas por divindades diversas.

CUBA – Local de destino de pessoas que odiamos, embora sem que o saibamos bem por que, mas que odiamos mesmo assim.

CONTRADIÇÃO – Parceria entre a realidade e nossos desejos mais recônditos.

COMUNISTA – Surrealismo em doses nada homeopáticas. Deve-se proferir com ódio e asco, como se soubéssemos o que significa.

INTELIGÊNCIA – Coisa a que tomamos de empréstimo.

DULCINÉIA – Uma Aldonza quase inexistente.

SANCHO PANZA – Antigo governador de Barataria.

QUIXOTE – Um louco a toda prova, mas com método. Ver POLÔNIO/ HAMLET.

CORINTIANO VOADOR – Torcedor alado de agremiação esportiva brasileira.

Anúncios

3 comentários em “GLOSSARIUM BRASILIENSIS – LÉXICO BRASILEIRO PARA O FIM DOS TEMPOS. PODENDO SER TAMBÉM AGORA (Extrato aleatório em ordem desalfabética)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s