PALHAÇARIA

clown

Gabriel Cromer – French clown with mandolin – 1920

 

 

Ah, e eu ficando velho!

E meu país ficando cada vez mais novo!

Meu país é único. Como todo país é único.

Meu país com sua cor, que é só dele e não tua. Você é inquilino!

E é meu país e não teu.

Você. Te arrenego.

Você! desconheço.

Você! Você é doença que já conheço.

Você.

E eu falo de país quando devia falar de estado de espírito!

País meu, não. Lugar. Coração.

E o mundo é tão bonito!

Que época boa onde o medíocre se abre e se permite, e faz contraste com a alegria e com a rosa e com o dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s