MUNDANIDADES

Arte e Literatura – William-Adolphe Bouguereau

O mundo são todas as possibilidades.

Não sei se entendi, mas aí vai de novo: o mundo são todas as possibilidades. Estou gostando cada vez mais.

Não resisto, é mais forte que eu.

O mundo…são todas…as possibilidades. Mas hoje eu estou de verve, como diria Machado, o de Assis.

E caminha o mundo?

O mundo caminha, caminha e caminha. Vai caminhando o mundo, entra pelo túnel, sai do túnel e caminha.

Mas então tudo tem seu final. O que é o mundo?

O mundo é um balaio.

Repito. O mundo é um balaio, o rato é safo, o gato seduz, o barro dá forma, o cavalo trota, a musa tarda, o momento passa, a pergunta cala.

E é mundo sempre e durante e onde: agora, pressionarei a última tecla.

No meio do caminho do mundo que caminha não tem uma pedra, tem bosta.

É um moinho o mundo!

É o mundo em transe. Mas como já dizia um sábio (a modéstia me faz calar seu nome): não é o fim do mundo.

Anúncios

4 comentários em “MUNDANIDADES

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s